sexta-feira, 25 de março de 2011

Primeiro Acampamento Renatinha

Desde o passeio até a Mega Tirolesa a Podinha conta com 3 novos integrantes, totalmente doidos. Paulinha, Rafa e Renatinha, amigos de trabalho da Camy e campistas!
Esse post narra a história do primeiro acamp da Rê, que juntamente com seus amigos Juliana, Ere, Nelsinho, Márcio, Caio e Leandro, todos completamente inocentes e insanos e com idades que variavam entre 16 e 20 anos.
Era verão de 1997 e o destino Bertioga. Os iluminados resolveram acampar pois esse era o sonho do Ere e assim sem muito preparo se lançaram a aventura.
Como eram campistas de primeira viagem ainda não tinham barraca, assim pegaram emprestado uma iglu para 2 pessoas da família do Leandro e uma barraca bangalô que o tio da Renatinha usava quando jovem, cuja ferragem estava debilitada e os quartos tinham apodrecidos. Sem muita opção e cheios de disposição os aventureiros separaram os ferros em várias partes e amarraram com barbantes, para dividir a carga e o peso entre os integrantes da viagem, a lona (muito bem dobrada segundo ela) pesava muito e era revesada.
Como não tinham carro resolveram fazer a viagem da seguinte forma: um trem até Mogi das Cruzes e de lá pegariam um busão até Bertioga.
Saindo de Sampa, pegaram o primeiro vagão do trem... quem não é acostumado a usar trem ou não mora em São Paulo não sabe que antigamente o primeiro vagão de qualquer composição era "destinado" aos maconheiros, malas e similares. Agora imagine nossos personagens nada fictícios neste vagão cheios de bagagem!
Segundo a Renatinha a Juliana era meio "patricinha" (história velhas merecem girias velhas) e quando questionada pelo Ere sobre sua bagagem, disse inocentemente que um rapaz estava olhando pra ela rs... bagagem recuperada, baseados sendo passados de mão em mão entre os ocupantes do vagão e eis que a Juliana neste curto espaço de tempo absorveu parte da característica "malística" dos demais usuários... começou a falar "manês" e assim ficou até depois da viagem!
Sobreviveram ao trem e ao ônibus, quando enfim chegaram a Bertioga, já no período da noite. Aqui cabe ressaltar que os fugitivos da casa de saúde mental não sabiam onde iriam acampar, deixando para conhecer e escolher o camping na hora!!!
Como já havia anoitecido a tarefa ficou mais difícil e resolveram perguntar para o dono de um restaurante, que disse que nos fundos do estabelecimento era um camping.
Sem muitas opções, montaram acamapmento ali mesmo, num terreno gramado que era na verdade o quintal (grande) de um restaurante.
Na montagem da barraca bangalô mais uma surpresa, estava faltando uma parte da ferragem, mas eles resolveram a situação deixando de montar a última parte da base... não entendeu? Eles customizaram uma barraca alta, onde vocês entrava e saia em pé em uma barraca pouco mais baixa!
Na hora de dormir mais uma surpresa, ninguém tinha levado colchonete ou colchão... a solução foi dormir por 3 dias no lençol sobre o gramado!!!
Depois disso tudo eles voltaram pra casa de ônibus em pé no meio do corredor (porque não tinham reserva de passagem no meio de um feriadão) e resolveram voltar mais vezes... só que com um camping escolhido!!!

2 comentários:

  1. todo mundo tem que passar por um perrengue para ter historia para contar ehehehhehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Andry, sempre tem alguma coisa que não sai como planejado, mas que acaba tornando a viagem inesquecível!!!
      Abraços
      Camy

      Excluir

Você já sabe o que eu penso sobre isso, agora é sua vez de deixar sua opinião... deixa de ser tímido, escreve ai, afinal todo mundo gosta de uma conversa, mesmo que virtual!