terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Feliz 2011

Amanhã a Podinha, novamente desfalcada, pega a estrada rumo à Gruta dos Anões em São Pedro para sua tradicional acampada de final de ano... então nos próximos 20 dias o blog será atualizado esporadicamente via celular.
Pra quem vai aproveitar a virada de ano na barraca lembramos: responsabilidade na estrada, juízo na cabeça e o resto é só alegria!!!
Um ótimo acampamento à todos e que em 2011 nossas barracas possam permanecer mais tempo fora do armário (rs)!!!
Camping Paineiras - Itu/SP
Feliz Ano Novo!!!
Abraços da trupe da Podinha...


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Por que acampamos?

Perguntinha difícil de responder.
A primeira vista parece bastante simples, pra não dizer óbvio, mas tente colocar em palavras suas reais motivações... é parece que não é tão fácil assim!
É bastante comum, nossos amigos não-campistas questionarem nossa escolha, pois, para muitos, é apenas uma opção paralela de hospedagem. Então, perguntas do tipo por que uma barraca se você pode estar em um hotel com arrumadeira e serviço de quarto? ... por que você prefere o desconforto do camping se no mesmo lugar tem chalés para alugar? Os questionamentos não param por ai, e você amigo barraqueiro sabe que muita gente não entende nossa paixão pelo campismo. Foi depois de um desses “interrogatórios” que comecei a analisar minhas verdadeiras razões... Por que eu acampo? Por que... não sei, esta é a verdade.
Acampamos porque nossas almas sentem falta disso e após certo tempo longe começam a implorar por barraca, pernilongos e noites frias.
Porque, do nada, vai dando um “comichão” e aquela vontade de acampar vai aumentando e tornando quase incontrolável.
Porque poucas coisas na vida são mais divertidas, construtivas e edificantes que o campismo. Você aprende a ser solidário, prestativo, educado, sem contar a religação que temos com a natureza. Você aprende pelo cheiro da terra, pelo pio do pássaro se a chuva está próxima ou se o frio será mais intenso. Você olha pro céu e realmente o vê, pois ali em meio a natureza poucas ou nenhuma são as luzes que ofuscam as estrelas.
Por que acampamos? Porque é perfeito e saudável acordar com o sol te “avisando” que já está quente o bastante pra começar o seu dia. Porque é delicioso abrir a barraca e “sentir” tudo ao seu redor... não há dor de cabeça ou mau humor que resista.
Porque acampamos? Porque conhecemos lugares lindos e pessoas marcantes que fora da “zona de conforto” das grandes cidades de pedra se tornam mais receptivas.
Por que acampamos? Porque inconscientemente eu me ligo aos meus antepassados que levavam uma vida mais simples junto à natureza, porém, mais plena em todos os sentidos.
Por que acampamos? Porque me sinto imensamente feliz carregando o carro com quilos de equipamentos, pra “brincar de casinha” em algum quintal por este imenso Brasil e assim deixo minha criança interior tão feliz quanto meu “eu” adulto.
Por que acampamos? Sei lá... os motivos e razões não pertencem ao mundo da diversão e prazer, eles pertencem ao mundo regrado que vivemos dia após dia.
Porque acampamos? Pra fugir da rotina abarrotada de racionalidade. E assim me enfio na minha barraca pra brincar, rir e me divertir sem precisar dar explicações!
E você, por que acampa???

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Montagem e Desmontagem da Quechua T6.2

Encontramos no Youtube, este vídeo passo-a-passo da montagem e desmontagem das barracas Quechua T6.2.
Postamos aqui como um guia de primeiros socorros para os recém proprietários desta casa móvel!

Abraços.

Agility no Camping Paineiras

Em 2008, o Panqueca e a Camy foram convidados para assistir a uma etapa da copa de Agility que por coincidência seria no Camping Paineiras em Itu.
Para quem não conhece, Agility é uma competição de cães adestrados (aquela em que eles pulam bastões, sobem rampas e passam em túneis).
Totalmente apaixonados por cachorros e pelo campismo, viram no evento a oportunidade perfeita de unir o agradável ao mais agradável ainda rs.
Convidaram a Ingrid (aquela amiga do Festas Juninas e Julinas) que estava precisando estrear a barraca nova e partiram para um final de semana gelado de muita barraca, churrasco, lambidas e rabos abanando.
Difícil foi acordar cedo pra acompanhar as provas naquele frio (ainda bem que no último dia esquentou). Agora tarefa árdua mesmo foi impedir a Camy de comprar um Pastor de Shetland (uma raça que parece uma mini Lassie) pelo qual ela ficou encantada! 
Selecionamos algumas fotos dos atletas de 4 patas e dos campistas, para recordar este adorável acampamento!



Divida suas lembranças, assim elas se tornam mais fortes!
Abraços

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Cordialidade

Dificilmente alguém que se dispõe a acampar em campings estruturados tem como objetivo o isolamento, porém, algumas pessoas parecem erguer verdadeiras cercas invisíveis em torno de suas barracas, praticamente repelindo qualquer um que queira uma aproximação.
Nossa dica de hoje é: seja cordial, em outras palavras, seja amigável!
Uma das imensas vantagens da vida de caracol é a possibilidade de conhecer pessoas e fazer amizades.
Este intercâmbio cultural que se estabelece quando se partilha boas conversas enriquece a todos e torna o ato de acampar ainda mais prazeroso.
Visto que a grande maioria dos campistas é bastante sociável, tal tarefa torna-se fácil e agradável.
Você poderá dizer que é tímido ou que não se sente confortável “puxando papo” com um ilustre desconhecido, mas lembre-se que vocês já têm algo em comum: vocês gostam de acampar (e é surpreendente como sempre encontramos outros fatores em comum).
Não estamos dizendo pra você sair camping afora – de barraca em barraca – se impondo aos demais como seu mais novo melhor amigo, mas procure manter uma postura amigável, capaz de atrair aqueles que estejam, como você, dispostos a aumentar sua rede social.
Cumprimente seus vizinhos – por vezes um mero bom dia pode desperta a simpatia alheia – convide para uma conversa em torno da fogueira, uma roda de violão ou quem sabe pra dividir o bom e velho churrasco!
Em setembro de 2010, o Panqueca e a Camy estavam acampados sozinhos... no sábado a noite um casal de campistas fez uma “visita” de cortesia à barraca deles, o resultado foi uma agradável conversa em volta da fogueira regada a vinho e um passeio no dia seguinte.
A idéia é essa pessoal, SOCIALIZAÇÃO... afinal esta interação é muito saudável e gratificante, além de ser delicioso voltar de uma acampada sabendo que trouxe consigo a lembrança de alguém, assim como deixou um pouquinho de você.
Abra-se para novas possibilidades!
Abraços

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Felinos Campistas


Muitos frequentadores dos campings já avistaram ou foram "vítimas" dos famosos "gatos do mato".
Apesar de ser um animal dito como doméstico e ser de pequeno porte, estes felinos, quando nascidos e criados de maneira selvagem, aprendem a se "virar" como podem.
Não é raro encontrá-los em campings, onde costumam fazer visitas as barracas.
Algumas vezes eles são sociáveis, e aparecem aos campistas, fazendo charme em troca de algum donativo.
Já em outras ocasiões, os gatunos (não resisti ao trocadilho, rs) usam de táticas menos nobres, servindo-se de suas habilidades "ninja" para invadirem barracas sem serem notados e surrupiar alguma comida.
Em certa ocasião, invadiram uma de nossas barracas e fizeram a festa em nossa caixa de mantimentos. Depois disso aprendemos a lição: comidas sempre bem fechadas, de preferência na caixa organizadora ou na mochila!
Outra particluaridade dos gatos é o faro... percebemos ao longo dos anos que alguns alimentos atiçam mais os felinos que outros. Um exemplo disso é o salame, todas as vezes em que comemos salame no camping logo aparecem nossos visitantes. Há alguns anos no Camping Cabreúva estávamos comendo salame e bebendo vinho ao ar livre quando começaram a "brotar" olhinhos brilhantes em meio a escuridão, contamos cerca de 7 gatos, todos hipnotizados pelo salame rs.
Então fica a dica bem humorada de hoje: mantenha alimentos sempre fechados e armazenados de maneira a impedir que eles encontrem, jogue o lixo longe da barraca e evite alimentá-los!
E você já teve alguma experiência com gatos campistas? Então aproveite e divida conosco!
Abraços a todos   

domingo, 7 de novembro de 2010

Campistas x Dormidores de Barraca

Se você tem o hábito de acampar, provavelmente já deve ter avistado indivíduos pertencentes a estas duas espécies, que por frequentarem o mesmo habitat acabam por se confundir. E, se você freqüenta campings, mais do que reconhece-los, você descobrirá que faz parte de uma destas famílias.
Para que você compreenda as diferenças e semelhanças, vamos explicar o que são estas espécies sob nosso ponto de vista.
Dormidores de barraca é como a Podinha, costuma chamar aquelas pessoas que se acham campistas, porém, talvez por não compreenderem o que isto significa, acabam adotando uma postura incompatível com a prática.
Não se engane ao pensar que estas pessoas acampam apenas com uma barraquinha ou são inexperientes. Muitos deles têm suas tralhas de camping completas e acampam a anos, porém, não perceberam que acampar é bem mais que dormir em uma barraca e cozinhar ao ar livre.
Já o verdadeiro campista zela por características que ultrapassam barreiras físicas e passam a fazer parte das características comportamentais. Ser campista nem sempre é sinônimo de equipamentos de ultima geração, mas é, sem dúvidas, sinônimo de respeito a natureza e ao próximo.
Não pretendemos ditar regras de conduta, mesmo porque não nos caberia este papel. Aliado ao fato de que o campismo para nós e para a grande maioria é um lazer, ou seja, uma ocupação a qual nos entregamos de livre vontade, seja para repousar, divertir-se ou socializar-se.
Sabemos que se trata de um assunto polêmico, onde a cultura e a educação das pessoas acabam por influenciar a conduta.
Sabemos que o que incomoda a um, pode não incomodar a outro.
Com isso em mente, iremos escrever uma série de postagens abordando atitudes positivas e negativas do cotidiano campista, sempre que possível acompanhadas de relatos.
Batizamos estes artigos de “Etiqueta Campista”, já que pretende ajudar o relacionamento entre os campistas, porém, sem convencionar normas. A única regra que sugerimos aos adeptos da vida de caracol é: BOM SENSO, afinal qualquer interação social onde ele esteja presente deve ser bem sucedida!
Aguardamos seus comentários!
Abraços campistas.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

A história da Gazela Branca

Muitos campistas possuem gazebos ou tendas, e os utilizam em suas acampadas...
Muitos campistas também têm parentes ou amigos mais "chegados" esquisitos, engraçados e atrapalhados...
A história da Gazela Branca mescla um pouquinho dos dois.

Em 2006, a Podinha comprou seu primeiro gazebo. Era uma tenda branca, 3x3m, destas que o pessoal usa bastante em praias.
Como acontece com todo equipamento que compramos, resolvemos testá-la em casa, para ver se haviam defeitos e para acostumar com o método de montagem (aconselhamos fazer disso um hábito).
Começamos a montagem do gazebo no quintal, quando toca a campanhia.
Nosso visitante era o Miguel, amigo da família e padrinho do Cabeça.
O Miguel é aquele tipo de pessoa que sempre tem uma piadinha na ponta da língua, disposto a perder o amigo, mas jamais a piada! O problema é que o "cara" fala tanto, que acaba se enrolando em alguns momentos, proporcionando aos ouvintes  pequenos momentos de vingança, pois, de tanto tirar sarro dos outros acaba sendo vítima de sua própria graça!
Voltando aos fatos... chegando ao jardim Miguel avista a tenda montada e solta a pérola: OLHA UMA GAZELA BRANCA MEU!
Todos desataram a rir, pois perceberam que ele havia confundido o nome e não tinha percebido...

Aquele ano penduramos em sua homenagem, uma plaquinha no gazebo que dizia: GAZELA BRANCA DO MIGUEL!
Até hoje, quando a Podinha acampa alguém sempre fala: Não vá esquecer a gazela!!!

Muitos momentos da vida deixam marcas, com o campismo não é diferente.
Compartilhe suas lembranças, assim elas serão mais fortes!
Abraços campistas.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Conheça a Beiba

A campista mais tímida do mundo!
Foi apresentada ao mundo das barracas somente em 2006 juntamente com seus irmãos mais novos e seu namorado.
Realmente se apaixonou pelos campings, pois vive as voltas com os fóruns na Internet em busca de novos destinos.

Sabe aquele negócio que lançaram? Com certeza ela sabe o que é, onde vende, quanto custa...
É a principal contadora do Podinha Camping Club, programa financeiramente todas as nossas acampadas. Gastos com hospedagem, alimentação, passeios e extras estão sempre na ponta do lápis... para ela acampar é um prazer que não precisa pesar no bolso!

Dificilmente você a verá acampando no frio... morte por hipotermia não está nos planos da nossa magrela.
Apesar de mais discreta está sempre mancomunada com a Camy nas artes festivas.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: organizadérrima, precavida, companheira.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Programação de final de ano

Olá galera!

Alguns pensarão que ainda é cedo, mas, como gostamos de planejar com antecedência nossas acampadas, já começamos os preparativos para o final de ano.

Como já é tradição na Podinha, passaremos o ano novo acampados, só que desta vez faremos um up grade. Todos resolvemos tirar férias em janeiro – para coincidir com as férias escolares do Tuby – assim, vamos emendar a acampada de final de ano com mais 15 dias de barraca. Espero que dê tudo certo mesmo!
Resultado quase 20 dias acampando, portanto, nosso planejamento foi redobrado e mais cuidadoso.
Pra tentar escapar da superlotação dos campings litorâneos, optamos por uma viagem pela serra. Então ai vai nosso roteiro:
A saída de Santo André está planejada para 29/12 (quarta-feira).

PRIMEIRO DESTINO: Camping Gruta dos Anões em São Pedro/ SP. A idéia é passar o ano novo por lá. Aproveitar para conhecer os parques e cachoeiras da região. Este será o único camping em nossa rota com multiatrações internas.
Data prevista de chegada: 29/12/2010.
Data prevista partida: 01/01/2011.

SEGUNDO DESTINO: Camping Pé na Trilha ou Camping do Sossego (ainda não decidimos) em Bueno Brandão/MG. Ambos os campings fazem o estilo “sítio do interior”. Vamos aproveitar para conhecer algumas das mais de 30 cachoeiras da região!
Data prevista de chegada: 01/01/2011.
Data prevista partida: 05/01/2011.

TERCEIRO DESTINO: Camping Santa Clara em Visconde de Mauá/RJ. Neste lugar paradisíaco pretendemos percorrer algumas trilhas e conhecer as principais atrações da região: as cachoeiras. Isto sem falar em experimentar as trutas em um dos vários restaurantes e bares das vilas de Maringá e Maromba!
Data prevista de chegada: 05/01/2011.
Data prevista partida: 09/01/2011.

QUARTO DESTINO: Camping da Dona Esmeralda em São José do Barreiro/SP. Super indicado por campistas blogueiros e orkuteiros, este camping possui piscina de água natural e acesso a uma cachoeira, além de proporcionar gostosas caminhas pela área rural. Pretendemos conhecer algumas antigas fazendas de café e se sobrar um tempinho até mesmo um tur pelo Parque da Serra da Bocáina.
Data prevista de chegada: 09/01/2011.
Data prevista partida: 13/01/2011.

QUINTO DESTINO: lar doce lar! Com certeza exaustos e cheios de histórias para contar a trupe retornará a base por volta de 13 de janeiro, com baterias recarregadas para voltar ao trabalho!

Nossa intenção é permanecer de 4 a 5 dias em cada camping, tempo suficiente para conhecer algumas das atrações das regiões.
Escolhemos estes locais pela chance de um contato maior com a natureza, através de passeios e trilhas, sempre em busca de belas cachoeiras e bons momentos!
Os campings escolhidos são, em sua maioria, de um estilo mais rústico. Não contam com mil piscinas e atrações como os que geralmente frequetamos, assim, será uma experiência campista alternativa para a Podinha.
Já começamos a entrar em contato com os campings para termos uma noção dos valores, assim que possível vamos disponibiliza-los aqui.
Campistas que tiverem interesse em se juntar a nós, quer seja na tradicional acampada de final de ano, ou na viagem de férias, são bem vindos. Caso queiram entrar em contato podinhas@gmail.com
Boas acampadas a todos!



quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Mais que mil palavras!

“Não fazemos uma foto apenas com uma câmera;
ao ato de fotografar trazemos todos os livros que lemos,
os filmes que vimos, a música que ouvimos,
as pessoas que amamos”.
Ansel Adams


terça-feira, 12 de outubro de 2010

Novidades na Podinha

A Podinha está de cara nova!!!

Além da nova logo feita especialmente por Camy e Panqueca, a Podinha está com novo endereço virtual.
Agora você também pode acessar nosso Blog através do endereço www.diariodebarraca.com.br


segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Momentos Felizes

Passando frio no Camping Cabreúva (julho/ 2008)... gelados, porém, felizes!!!

Primeiro Acampamento - Beiba, Cabeça, Tuby e Doug

O primeiro acampamento dos 4 aconteceu em 2006 no Camping Carrion em Itu.
Este foi o primeiro acampamento da Podinha em família e, portanto estréia deles. Resolvemos realizar a façanha no período do ano novo, assim passaríamos alguns dias na barraca, ótima oportunidade para uma perfeita ambientação.
Para que isso acontecesse a Beiba e o Doug compraram uma barraca para eles e o Nizi e a Lily providenciaram uma barraca nova que acomodasse bem o casal juntamente com o Cabeça e o Tuby.
Os estreantes estavam ansiosos e empolgados com a viagem.
A diferença na agenda de compromissos da trupe fez com que um grupo partisse um dia antes. Chegando lá escolhemos o local e começamos a montar nossas casas móveis já a noite.
Primeira surpresa para os iniciantes, havia chovido e os sapos circulavam felizes por toda parte, pegando algumas pessoas desprevenidas no meio do caminho. Logo em sua primeira visita ao banheiro Beiba deparou-se com um ao lado do sanitário.
Terminada a montagem da barraca, nossos heróis estavam tomando um lanche e conversando quando começaram a ouvir uma discussão vinda de uma família acampada próxima. Eram duas barracas, sendo que em uma delas estavam a mãe e o padrasto e na outra duas meninas (filhas), ocorre que ao entrar na barraca as meninas descobriram que uma aranha havia resolvido compartilhar o acampamento com elas, e como ficaram com medo foram pedir ao homem para que a matasse. Este que já havia se deitado simplesmente se recusou a sair e espantar o aracnídeo, causando a briga. As meninas com medo da aranha tentaram dormir no carro, mas se assustavam com as sombras e assim sem outra maneira de solucionar o problema pediram ajuda aos nossos dois rapazes (Panqueca e Doug) que empreenderam marcha até o local para solucionar a questão. A aranha campista foi convidada a se retirar e nossas vizinhas puderam dormir tranqüilamente e nós também.
A barraca do casal apesar de montada previamente em casa demonstrou-se inadequada as necessidades deles. O colchão inflável ocupava toda a base da barraca chegando até a esticar as costuras. Além disso, era muito baixa, tornando-se desconfortável para entrar e sair, além de transformar uma simples troca de roupa em uma tarefa árdua.
Esta primeira noite foi um pouco ruim para a Beiba que não dormiu muito bem, pois, se assustava com as sombras produzidas pelos pinheiros em sua barraca. Mas no despertar do primeiro dia, ao abrir a barraca avistou uma fila de patos passeando ali perto em direção ao lago, a cena bucólica fez com que o incomodo da noite mal dormida desaparecesse.
Por volta das 15:00 do dia seguinte o restante da trupe chegou e a última barraca foi finalmente montada. Este primeiro dia passou de forma tranqüila, assim como a noite.


No dia seguinte uma tentativa de pesca foi feita... tentativa porque da água não saiu nada, em compensação, o Cabeça ao lançar a linha conseguiu a proeza de pescar um galho na árvore.
Na piscina o Tuby, escorregou e bebeu água até que o Nizi conseguisse tirá-lo de lá (desde então ele se recusa a entrar em piscinas).
A situação apertou mesmo nos 2 últimos dias, quando uma chuva forte começou atrapalhando o lazer e impedindo uma vivência plena do local. Além disso, as barracas novas se mostraram péssimas na presença de chuva, apresentando diversas goteiras. Resumo da história: Nizi e Panqueca precisaram sair já no final da tarde atrás de lonas plásticas para cobri-las.
A chuva não deu trégua, estragando a festa na piscina programada pelo camping.

No dia seguinte logo cedo a Podinha levantou acampamento e retornou ao lar.
Infelizmente a primeira vez dos nossos 4 componentes não foi um sucesso absoluto, mas não impediu que estes continuassem acampando.

E você quer nos contar como foi seu primeiro acampamento?
A experiência foi boa ou ruim?
Participe nos comentários ou se quiser mande o texto e fotos para o e-mail podinhas@gmail.com que postamos aqui sua história com os devidos créditos.

Ajude partilhando suas experiências para que cada vez mais pessoas descubram as maravilhas do campismo!
Abraços campistas.
Beiba, Cabeça, Tuby e Doug






domingo, 3 de outubro de 2010

Conheça a Camy

Segundo seus pais sua primeira experiência com barracas deu-se antes de completar um ano de idade.
Faz o estilo vamos acampar, dane-se o tempo! Ta calor? Coloca biquíni. Ta frio? Se embrulha no cobertor. Ta de férias, feriado prolongado? Vamos acampar!
É a promotora oficial de acampadas do Podinha Camping Club. Quando ela cisma que vai acampar sai de baixo, porque ela fará da sua vida um inferno até conseguir. Também age como hostess e relações públicas da turma.
Junto com sua mãe é uma das responsáveis pela comida... e pela organização. Se você escapou da louça no almoço não comemore, ela não te deixará escapar no jantar rs!
Festeira como poucos, sempre aparece com um apetrecho pra incrementar o visual da barraca e dos campistas.
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: boa cozinheira, comunicativa, festeira.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Inspiração

Pra quem anda precisando de inspiração pra tirar a barraca do armário e cair na estrada!

"... um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou tv. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar do calor e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sobre o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como imaginamos e não simplesmente como é, que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos e simplesmente ir ver."
Amyr Klink

 

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Itu - Camping Paineiras

Não escondemos nossa predileção pelo Paineiras de Itu de ninguém.
Realmente não é um Camping no estilo “mil atrativos”, mas é amplo e com uma boa infra-estrutura.
Já acampamos lá diversas vezes, em grupo ou sozinhos, no inverno e no verão, na alta e baixa temporada e em todas as vezes ele estava impecavelmente limpo e bem organizado.
Nossa primeira vez por lá foi em 2007 e desde então sempre que sobra um tempinho voltamos.
RECEPÇÃO
Na própria entrada do camping você já preenche sua ficha e um funcionário indica os locais para camping.
Os pagamentos são feitos lá mesmo em dinheiro (até nossa última visita eles ainda não aceitavam cartões).
ÁREA DE BARRACAS
É dividida em duas partes, a de cima e a do lago.
A área próxima ao lago é um pouco menor, gramada e com algumas partes íngremes, mas mesmo assim muito boa. A parte não tão boa para alguns é que fica ao lado da piscina então se você não gosta de barulho não acampe por lá. Outro fator a ser levado em consideração é: pernilongos e mosquitos em geral são mais freqüentes próximo a lagos.
A área de cima é bem próxima ao restaurante, só uma estradinha os separa. É bem ampla, plana e totalmente gramada, possui também algumas árvores que proporcionam sombras.
Em dias de muito movimento o camping cerca algumas partes, assim criam pequenas ruas entre os espaços para os carros circularem.
As duas áreas possuem banheiros e lava-louças próximo.
VOLTAGEM
Em todo o camping a voltagem é 220V.
Num mesmo poste há diversas saídas.
Lembre-se de levar sua extensão.
BANHEIRO
O camping possui 2 baterias de banheiros. Ambos muito limpos e organizados.
O banheiro principal fica próximo à piscina e ao restaurante, o outro não é muito distante também.
Possuem chuveiros elétricos e os boxes são bem amplos de forma que você consegue se trocar tranqüilamente.
Existe também uma bancada com trocador para bebês.
Mesmo durante os feriados prolongados (onde o camping fica totalmente lotado) você vê a funcionária responsável pela limpeza e manutenção do banheiro sempre a postos.
É sem dúvida um dos mais limpos e organizados que já conhecemos.
LAVA LOUÇAS
As áreas de lava louças são amplas, com diversas pias.
São cobertas e possuem iluminação para uso noturno.
Assim como os banheiros estão sempre limpos.
ESTACIONAMENTO
No Paineiras os carros ficam estacionados ao lado das barracas.
Em grandes festas ou feriados o camping “cria” ruas nas áreas de barracas, dessa forma seu carro fica estacionado ao longo destas passagens bem próximo as barracas e o mais importante sob seu olhar.
LAZER
O ponto alto deste camping são sem dúvida as piscinas. Em frente ao restaurante são 3, sendo uma infantil e 2 para adultos. Na área de chalés há mais uma piscina de adultos.
Além das piscinas, têm as quadras. Há quadras poliesportivas, de futebol de campo e de tênis e cancha de bocha.
Para os amantes da pesca há o lago.
Para quem gosta de um joguinho há mesas de sinuca e pebolim (totó).
Para quem acampa com crianças tem o parquinho.
Nas férias e feriadões há serviço de monitoria para alegrar o dia de adultos e crianças.
Em nossos últimos feriados por lá o camping providenciou uma mini feirinha, com barracas vendendo cosméticos, biquínis e óculos.
EXTRAS
O Restaurante é bem amplo e serve desde o café-da-manhã até o jantar. Você também pode pedir porções e lanches rápidos.
Além disso, vende o tão precioso gelo, evitando que você tenha que sair para ir a cidade.
ARREDORES
O camping fica próximo ao centro da cidade, assim você tem acesso rápido a mercados e bancos, bem como as diversas atrações turísticas de Itu (algumas já descritas aqui no Blog), então aproveite e vá conhecer a região.

E você já conhece este camping?
Deixe seu comentário.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Mais que mil palavras!

Em homenagem aos dias chuvosos que estamos enfrentando...
Chuva chegando com força neste lindo entardecer em Brotas interior de São Paulo...porque acampar é bom demais mesmo debaixo d'água!!!

Mesa para camping

Quando recomeçamos a acampar em 2005, acabamos fazendo um camping improvisado, sem muitos equipamentos, mas com o passar do tempo e com a quantidade de campistas aumentando (somos em 8 normalmente) vimos que seria necessária uma mesa, por questões de logística e claro de conforto.
Como o Nizi é marceneiro providenciou para nosso primeiro acampamento em família uma mesa no estilo maleta (obviamente em madeira). A mesinha serviu bem ao primeiro acampamento, mas não resistiu ao segundo, onde encaramos 1 semana de fortes chuvas... a mesa que ficava sob o gazebo se deteriorou com a água.
Quando isso aconteceu começamos a procurar em lojas e sites de campismo, porém, nenhuma das encontradas atendia as nossas necessidades.
A busca pela mesa perfeita nos mostrou que há mesa de camping pra tudo quanto é gosto... de plástico, de tecido, de madeira, regulável, com bancos acoplados, dobrável, inteiriça, com porta copos, tudo isso sem contar as medidas que divergem muito dependendo da marca.



Por falar em marca são muitas: MOR, NAUTIKA, QUECHUA, KALA, OZARCK TRAIL, GUEPARDO, COLEMAN, etc.
Demoramos muito para encontrar uma que suprisse nossas necessidades, pois a maioria das mesas eram muito baixas e principalmente muito caras (valores totalmente desproporcionais a mercadoria).
Continuamos nossa busca até que encontramos no Sam´s Club mesas da marca LIFETIME e foi amor a primeira vista rs. Perfeitas para nossas intenções, tampo confeccionado em polietileno (facilita muito a limpeza), pés retráteis em metal, com ajuste de altura, super leve e dobrável (vira uma maleta). A melhor parte era o preço que não chegava a R$200,00 (no caso da maior).

Como a Podinha nem sempre acampa com a trupe toda acabamos comprando dois modelos diferentes. Uma menor (usada quando estamos em menor número) e outra maior (usada quando a Podinha está completa).Como acampamos com um carro e uma pick-up o transporte é fácil, mas se você precisa transportá-la em porta-malas não se preocupe ela cabe deitada (servindo de base para o restante da bagagem) na maioria deles.
Mesas compradas era hora de testa-las e muitos campings depois elas continuam perfeitas.
Uma dica pra quem usa mesa no camping é protege-la com uma toalha plástica - não precisa ser aquela com estampas da vovó – hoje em dia existem toalhas plásticas transparentes ou de cores lisas, que além de praticas na hora da limpeza, aumentam a vida útil da mesa evitando que líquidos e principalmente gorduras causem manchas ou até se infiltrem no material.
Nossas amigas estão conosco há 4 anos e se tornaram indispensáveis em nossas acampadas, perfeitas no quesito conforto e organização!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Fogueiras

 A tradição de sentar-se ao redor de fogueiras e compartilhar bons momentos está presente em diversas sociedades e civilizações desde que o homem aprendeu a “produzir” fogo.
Como todos que acompanham o blog já sabem ou perceberam, nós da Podinha fazemos uso apenas de camping estruturado (nada contra quem pratica camping selvagem, só não é nossa praia).
Uma triste constatação neste tipo de camping é que a grande maioria proíbe totalmente as nossas queridas e acolhedoras fogueiras.
Todos sabemos do perigo de se manter focos de fogo próximo as barracas, já que estas são em sua maioria confeccionadas em nylon, material facilmente inflamável. Também entendemos os cuidados dos campings com as áreas verdes e o receio de que incêndios ocorram por descuido.
Mas isto é motivo para banir nossas amigas fogueiras?
Existem formas de acendê-las sem causar prejuízos?
Em maio, Camy e Panqueca, acenderam sua fogueira dentro de uma churrasqueira. Gravetos, lenha e folhas secas de eucalipto foram colocadas dentro da churrasqueira, que por sua vez foi mantida a uma distância razoável da barraca, para que o calor ou faíscas não pudessem danificar o material. 
Em setembro, eles aproveitaram um final de semana e armaram uma fogueira por lá. Desta vez, ao invés de uma churrasqueira eles aproveitaram uma área cimentada. Mais uma vez mantiveram distância da barraca e da vegetação.
Assim, em ambos os casos, não danificaram o gramado da área de barracas e não correram o risco do fogo se alastrar provocando incêndios.
Passaram bons momentos em volta do fogo, conversando, bebendo vinho e jogando baralho.
Então registramos uma sugestão para os administradores de campings: que tal a criação de áreas de fogueiras?
Nos parques de campismos nos Estados Unidos isto é bem popular. Grandes círculos de metal (pedaços cortados de tonéis de aço) são enterrados e pedras são colocadas ao redor, assim você utiliza a mais próxima de sua barraca e faz sua fogueira sem causar prejuízos financeiros e ecológicos.
 
 
No Camping Pedra Grande em Atibaia encontramos um destes locais já com bancos, propiciando uma boa roda de violão ou de histórias.
E você gosta de acender fogueiras?
Abraços campistas.